Despertar

Observa encantada a paz da criança adormecida. Com os olhos fixos em suas delicadas feições, vê o quanto é adorável. Que bela criança! A mãe delira em sonhos, reflete sobre sua inocência. Deseja vê-la correndo entre as flores e ouvir o som de sua doce gargalhada, mas não ousa despertá-la. Em vez disso, observa apaixonadamente o repouso de seu anjo, que se revigora enquanto dorme.
Pensando carinhosamente em alimentar sua criança quando ela despertar, prossegue com seus afazeres. Trabalha tranquila, sabendo que seu amor está confortável e seguro num abrigo perfeito, e sorri. Não deixa de idealizar seus olhinhos abertos, suas palmas frenéticas... Tão belo é o despertar da criança, quanto o desabrochar de uma flor.
No meio de suas atividades, porém, a mãe ouve um chamado. Oh! Mas ainda não é cedo? O sol já brilha no céu. A criança já está pronta para o dia. Quem dirá que não é tempo? A mãe se levanta. Alegre, toma o anjo em seus braços e o envolve com ternura. É como um sonho, o pequeno sorriso. A voz tão doce que anuncia o amor pela manhã, bem cedo, e transforma todo o dia em alegria.
Por um momento, a mãe para tudo e sai para alimentá-la. É importante cuidar do amor recém-despertado! Certamente, haverá tempo para as atividades mais tarde, quando a criança, já satisfeita, estiver esperando por atenção exclusiva em seu próprio lugar.